Buscar

"Os Munduruku já foram caçadores de cabeça; agora, preferimos fazer cabeças", Bheka Munduruku.


Bheka Munduruku, jovem guerreira. Foto divulgação: https://www1.folha.uol.com.br/

Nós, da etnia Munduruku, somos 13 mil, divididos em 120 aldeias. Eu tenho 16 anos, nasci e moro até hoje na Terra Indígena Sawré Muybu. Ela é o meu mundo. Temos nossas brincadeiras, gostamos de nos pintar e cantar as canções que foram ensinadas por nossos pais. Os mais jovens aprendem quase tudo com os mais velhos. Assim, sabemos como nossa cultura é rica e antiga, e de nosso lugar no mundo.


Os Munduruku já foram caçadores de cabeça; agora, preferimos fazer cabeças. Queremos convencer todo o mundo —inclusive os cabeças-duras— da importância de preservar a floresta e os seus rios.

Munduruku significa “formigas vermelhas”. Nos deram esse nome porque lutávamos lado a lado. Junte-se ao nosso formigueiro e nos ajude a defender a Amazônia.


Bheka Munduruku Jovem Guerreira do Povo Munduruku


Trechos da matéria "Ser Munduruku é ser Amazônia", pela Folha https://www1.folha.uol.com.br/ para acessar a matéria completa, clique aqui.

0 visualização

Site criado por Alexandre Pankararu, em novembro de 2018, com o apoio dos colaboradores da REJUIND.

REJUIND - REDE DE JUVENTUDE INDÍGENA

E-mail: rejuind@gmail.com